Fim do Google+ pode ensinar duras lições a outras empresas

by igormscaldini

Fim do Google+ pode ensinar duras lições a outras empresas

by igormscaldini

by igormscaldini

O Google anunciou recentemente o fim do Google+, sua rede social e, também, um dos aplicativos com maior polêmica e problemas.

Anunciado em 2011, a plataforma era vista inicialmente como uma concorrente direta do Facebook, que já tinha por volta de 250 milhões de usuários na época. A estratégia foi criticada por membros da gigante da tecnologia, que achavam difícil alcançar a rede social de Zuckerberg.

Com um layout pouco intuitivo e uma estratégia de divulgação e crescimento ruim para usuários. Esses, inclusive, ainda encontravam outra dificuldade: os feedbacks quase nunca eram assimilados pela empresa em atualizações. O descrédito era tão grande que nem mesmo os funcionários acreditavam na plataforma. 

A plataforma teve ainda dificuldades para atrair desenvolvedores e empresas, que não tinham incentivo para entrar no ambiente. Os usuários, inclusive, ainda encontravam outra dificuldade: os feedbacks quase nunca eram assimilados pela empresa em atualizações. O descrédito era tão grande que nem mesmo os funcionários acreditavam na plataforma.

Por trás da fachada amigável, uma API com problemas que expôs dados de meio milhão de pessoas

Foi com uma desenvolvedora terceirizada, inclusive, que a plataforma teve seu fim decretado: um erro em API fez com que os dados de mais de 500 mil usuários estivessem disponíveis desde março.

Embora fechada para o público geral, o fim do Google+ não será completo: ele ainda será usado em alguns ambientes corporativos.

“O Google+ agora pode se concentrar em fazer o que já está fazendo muito bem: ajudar milhões de usuários ao redor do mundo a se conectarem com o interesse que eles amam. Aspectos do produto que não cumprem esta agenda foram ou serão retirados” – esse foi o anúncio quando a plataforma sofreu alterações em 2015, mudando seu direcionamento.

Com o fim do Google+, empresas e publicitários tem muito o que aprender. Uma das primeiras lições é se manter sempre atualizado: quaisquer estratégias de marketing que tinham como carro-chefe a rede social agora estão anulados.

É preciso se manter sempre atualizado e adotar novas tendências com a mesma rapidez em que se abandonam projetos que não deram certo. A maneira mais fácil de se fazer isso agora é se atentar às novidades do Google para futuras atualizações de plataformas e serviços, ou aguardar o próximo lançamento com olhar crítico para seu potencial e possíveis aplicações. 

Se quiser mais novidades nesse sentido, assine a newsletter no campo abaixo 🙂

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top